Consultoria Agrícola Digital destinada a Produtores do Nordeste

O projeto é uma parceria do Governo Federal com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) e busca atender inicialmente 100 mil produtores.

A tecnologia utilizada será o SMS. Segundo os responsáveis as mensagens via celular atingirão produtores de zonas rurais de difícil acesso e com baixa renda com informações de extensão rural, técnicas de plantio, manejo das culturas, dados meteorológicos, rendimento das colheitas. As mensagens serão enviadas duas vezes por semana em linguagem simples. O anúncio aconteceu na terça-feira (18/08) pela própria ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

O primeiro país na América Latina a implantar o programa desenvolvido pela organização do PAD – Agricultura de Precisão para o Desenvolvimento será o Brasil. O projeto já está presente em oito países da África e da Ásia e já alcançou 3,6 milhões de agricultores e tem como um dos fundadores do PAD é Michael Kremer, prêmio Nobel de Economia em 2019.

“Esse modelo permite que pequenos agricultores familiares tenham acesso a informações precisas por meio de seus telefones celulares para manejar e melhorar seus sistemas de produção. Fazer chegar a esses agricultores informações meteorológicas, técnicas de plantio, manejos e tratos culturais, sanidade e rendimento das colheitas, investindo na digitalização dos serviços de extensão rural”, explicou a ministra Tereza Cristina.

“Há pouco menos de 50 anos, com muito pouca tecnologia disponível para a agricultura, o Brasil era um importador de alimentos. Foram a extensão rural, a pesquisa e a tecnologia que trouxeram o conhecimento e levaram o Brasil a mudar radicalmente essa realidade para ser hoje um dos celeiros do mundo”, afirmou.

“Aumentamos com isso a renda de dezenas de milhares de produtores, melhoramos a qualidade de vida nos nossos territórios rurais”, disse Tereza Cristina.

O projeto começará pelo Nordeste com produtores rurais criadores de caprinos e ovinos e produtores de milho e variedades locais como o feijão.

Após análises realizadas nos países da África e Ásia onde o programa foi implantado houve um aumento de 4% na produtividade e na ampliação da renda familiar.

Entusiasta do projeto, a ministra Tereza Cristina disse, “com certeza, atingiremos 100 mil agricultores nessa fase piloto do PAD e, com o sucesso que teremos, queremos chegar a mais de um milhão de agricultores atendidos nessa região do nosso país”.

Uma pesquisa produzida pela Embrapa, Sebrae e o INPE, ouviu mais de 750 participantes entre produtores rurais, empresas e prestadores de serviços, sobre tendências, desafios e oportunidades para a agricultura digital no Brasil, mostrou que mais de 70% acessam a internet para fins de interesses gerais e agricultura.

Já 57,5% utilizam as redes sociais em especial o Facebook e o WhatsApp para obter ou divulgar informações.

Fonte: Governo Brasil – Consultoria Agrícola Digital